Boqueteiro particular

Dia desses, fuçando num desses sites pornô, vi um perfil de um rapaz que tinha vários vídeos onde ele e um parceiro dele – um moleque gostoso, sempre de boné e cara de submisso – chupava a sua rola até ela gozar. Isso me fez lembrar de uma vez que um amigo meu na época da faculdade que era hetero viciou em chupar o meu pau.

Tenho 27 anos, sou branquinho, meio magro, com alguns pelos e uma rola não tão grande mas cabeçuda. Sou bi, mas ando mais na fissura por homens.

Ler mais

Minha Primeira Vez Que Gostei

Olá pessoal, faz um tempinho que não entrava no site, alias ultimamente está bem corrido para mim, porém esses últimos dias entrei no site, e li vários contos muito bons, alguns realmente fantasiosos, mas não menos excitantes. Quero agradecer as pessoas que leram e curtiram meu primeiro conto aqui (valeu mesmo).
Mas vamos ao conto, resolvi contar como foi a minha primeira vez que realmente sentir prazer em ser comido, pois para mim a primeira vez, alem de ter sido super dolorosa, foi muito rápida nem cheguei a gostar mesmo. Então eu estava em casa quando o Marcelo (a cara que tirou meu cabaço) me chama no meu portão. Confesso que quando eu vi ele sem camisa e de bermuda, já senti um tesão danado, pois bem, fui ver o que ele queria e advinha o que ele queria, rsrsrsrs.

Ler mais

A primeira brotheragem com meu primo

Tenho 22 anos e vou relatar nesse conto erótico gay algo que aconteceu quando eu tinha uns 19. Eu morava no interior e meu primo Vitor morava na casa ao lado. Ele é um ano mais velho que eu, mais ou menos. Crescemos juntos, de manhã íamos para a escola e durante a tarde ficávamos de bobeira. Nesse horário eu costumava ir para a casa dele e minha mãe até preferia, para eu não ficar sozinho. Nossos pais trabalhavam em período integral.

Atrás da casa dele tinha um terreno grande, pois os pais dele tinham criação de gado. Nesse terreno tinha um rancho bem grande, onde ficavam os animais e onde ficavam as carroças e um monte de ferramentas. A gente costumava brincar lá, andar pelo terreno ou só ficar deitados em uma carroça conversando. A gente já entendia sobre sexo, ele mais que eu, então a gente conversava sobre isso e de como deveria ser bom. Enquanto conversávamos a gente se tocava por baixo da roupa, mas cada um na sua, só curtindo o tesão.

Ler mais

A namorada tem nojo e não engole, já o amigo do futebol engole tudo

Enquanto seu Omar é meu vizinho sessentão que mora à direita, TZ é um novinho de 19 anos que mora na casa à esquerda da minha e o Hilbert, de 18, mora na rua de trás. Eles são amigos, batem peladinha no meu portão quase todas as tardes e tem vezes que eu volto da academia e pego os dois sentados na minha calçada matando aula, descansando do futebol e jogando conversa fora.
Pra ficar fácil de entender: TZ namora Laurinha, prima do Hilbert, só que Hilbert e ela não se dão muito bem e ninguém sabe exatamente o porquê. TZ é moreno chocolate, 1,75m, definido, socadinho, tem tanquinho e o comportamento hiperativo de garotão atentado, rueiro: quando não tá de soldado no quartel, tá soltando pipa ou jogando bola na rua. Já Hilbert é moreno claro, gordinho, um pouco mais na dele, mas tá sempre fazendo merda também, talvez por isso os dois sejam uma dupla inseparável de pivetões presepeiros.

Ler mais

O cabelereiro casado e a bicada do Patão

Primeira vez escrevendo esse tipo de conto, mas acabou que andei tendo algumas experiências que senti que precisava externar de alguma forma, então resolvei escrever um “conto”. A história a seguir são fatos reais, então vou tentar transcrever tudo que aconteceu da forma mais realista que eu for capaz.

Como eu acho que não vai ser tão fácil localizar as pessoas dessa história, vou manter os nomes e apelidos reais.

Eu me chamo Augusto, tenho 26 anos, 1.78m, moreno de cabelos cacheados e olhos castanhos. Como sou personal trainer, acaba que tenho um porte físico bacana. Não sou 100% trincado, mas faço bastante abdominais e treino bastante costas e inferiores, então tenho um shape massa.

Ler mais

Do grindr pra minha cama

Pra nao perder tempo e fazer novos contatinho. Cai matando no grindr e la conheci um menino q foi paixão a primeira vista.
Cristiano eh baixo, 1.70, 20 anos, branco, magrelo e aparentemente, um santo. Mas com o tempo, entrou na minha fácil.
Começamos a conversar pelo grindr, depois whats. E como já eh da minha tática. Primeiro mantenho contato e começo a botar fogo na coisa anoite. Ou de madrugada ou lá pelas 10.
Com ele não foi diferente, ele sempre me disse q não trocava nude e eu por minha vez. Não liguei praa isso.
Sempre quando chegava da academia e ia bate uma. Já provocava ele… Com coisa do tipo

Ler mais