Mamando o uber casado

Me chamo Rodrigo, tenho 23 anos, sou versátil, mas prefiro ser passivo, moro em Fortaleza/CE, 1,72 de altura e 85 kg, tenho pernas grossas, e um bumbum grande.
O que eu vou contar acontenceu há dois domingos atrás.
Depois de meses em casa, devido a pandemia, eu me permiti sair com mais 3 amigos para um bar super conhecido aqui em Fortaleza no bairro Benfica, marcamos de nos encontrar lá.
Nem passava na minha cabeça a possibilidade disso acontecer.

Ler mais

O maduro casado leu meu conto e me comeu

Meu nome é Victor, tenho 34 anos, 1,78 e 78 kg, branco, coxas grossas, discreto e nada afeminado.
Eu tinha me programado para escrever minhas aventuras de forma cronológica, mas depois que publiquei meu conto aqui no site (A primeira vez que dei), recebi uma mensagem por email de um homem maduro me dizendo que tinha adorado meu conto, que tinha ficado com muito tesão e nunca tinha estado com outro homem mas que sempre teve vontade de experimentar.

Ler mais

Com o Uber antes de ir embora

O Uber me mandou mensagem de manhã e uma foto dele no carro dizendo que estava livre de manhã se eu não queria conhecer a casa dele como nós só íamos embora de tarde eu falei pra minha mãe que ia na fábrica de chocolate. Ela disse que tudo bem mas que era pra eu voltar pro hotel as 10h pois iríamos ter que nos arrumar e fazer o chekout.
Avisei o Uber só tinha que estar de volta as 10h e ele disse que tudo bem.

Ler mais

O cara casado do Grindr

Olá esse é meu primeiro conto de muitos.
Sou Pedro tenho 26 anos sou de recife versátil\Pas, tenho 1.63 alt 64 kg corpo legal malho a um tempo.
Hoje dia 17/05 estava de folga em casa de bobeira quando entro no App de pegação, vários perfis que só fazem enrolar e tal.
Mas um perfil com o nome “ATIVO CASADO DE CARRO” me chamou atenção, parecia bem gostoso pela foto do peitoral.

Ler mais

Primeiro leite na boca

Olá pessoal ! Voltei para dar continuidade a uma série de contos de putaria no cinema em Madureira. No primeiro conto falei da primeira vez qui e segurei e mamei uma pica. Depois da primeira vez, você não para e acaba gostando tanto que se especializa naquilo que faz. Foi o que aconteceu comigo, aprendi a dá um trato numa pica com a minha boca, chupava, porém faltava a parte final, ou seja fazer com que o parceiro chegasse ao clímax com a mamada.
Decidido a sentir o leite na minha boquinha, parti para o cinema, cheguei cedo estava vazio, tinha poucos caras. Na volta que eu dei, vi um homem branco, um pouco alto, magro, em pé ele tocava uma punheta, me aproximei e fiquei ali admirando aquela pica, com o meu olhar desejando aquela rola, o homem sinalizou com um movimento de

Ler mais

Dei para o meu amigo hétero no banheiro da faculdade

Estava no terceiro período da faculdade quando conheci Carlos, ele e dois amigos vieram para minha sala fazer uma aula de direito.
Eu já tinha minha turma de amigos bem formada, era conhecido por todos da sala, e com o tempo me tornei amigo deles, Carlos era bem bobo, sempre brincando com todo mundo, muitas vezes até sem noção, mas eu sempre me senti bem perto dele, no começo me sentia muito atraído por seus amigos, principalmente por Rafael, que era um homem alto, muito branco, um ursinho fofo e mesmo sabendo que era hétero, não escondia meu interesse, o que gerava diversas brincadeiras, principalmente vindas de Carlos. Suas brincadeiras eram sempre muito carinhosas, e mesmo interessado em seu amigo, começavam a mexer comigo.

Ler mais