Meu padrasto gostoso me fodeu

Eu tenho 22 anos e tenho um padrasto gostoso chamado. Ele é o novo marido da minha mãe e tem somente 40 anos e é um tesão de macho, moreno, alto, parrudinho, é o cara do jeito que eu gosto. Sempre tive o maior tesão por ele, desde o começo do casamento dos dois, mas claro que tentei abafar ao máximo esse desejo, pois não achava correto com minha mãe, mas com o passar do tempo ele começou a fazer uns joguinhos para provocar e eu não aguentei.

Ele já sabia que eu sou Gay, minha família inteira sempre soube e sempre foram tranquilos com isso. Meu padrasto sempre fez brincadeiras e vários comentários de que se fosse gay ia querer um cara boa pinta como eu. Não me acho essas coca colas todas, mas eu me cuido, curto malhar de levinho e sempre faço questão de estar cheiroso e arrumado.

Como eu disse, com o tempo o meu padrasto ficou mais descarado e logo senti que era pra me provocar. Eu chegava em casa da aula e ele tava sempre de cueca com o pau duro ou meia bomba. Em uma dessas ocasiões ele começou a conversar comigo enquanto agarrava o próprio pau. Confesso que meu cuzinho piscou, me dava muito tesão.
padrasto gostoso
Nesse dia que ele tava pegando no pau, o safado estava sentado no sofá e me chamou. Tentei desviar os olhos daquele pauzão marcando na cueca mas não consegui, era demais pra resistir. Só sei que me deu vontade de cair de boca, mas me segurei nesse momento.

-Ei, sua mãe hoje vai sair com as amigas chatas dela e pensei em te chamar pra gente ver um filme e pedir uma pizza, o que você acha?

-Pow, acho show de bola! eu topo!
Uma foda com o padrasto

Marcamos de curtir muito aquela noite, minha mãe saiu, e quando fui tomar um banho pra pedir pizza e escolhermos o filme, entrei no chuveiro, me ensaboei todo mas antes coloquei o spotify pra tocar, como sempre gostei de fazer, por isso não percebi quando ele entrou no banheiro. De repente vi o padrasto pelado com um sorriso sacana me perguntando se poderia se juntar a mim.

Nem digo o quanto fiquei nervoso nesse dia, eu tremi igual vara verde vendo o tamanho daquela rola. Fiquei pensando se ele ia querer só um boquete ou me comer, porque não sabia se iria aguentar aquilo tudo, com certeza ia me deixar todo arrombado sem prega pra contar história.

Assim que se juntou a mim no banho o padrasto me fez virar de costas com as mãos apoiadas na parede e enquanto a água quentinha escorria por nossos corpos, ele começou a passar as mãos pelo meu corpo, beijar meu pescoço com um pouco de brutalidade e me apertar com suas mãos enormes e um pouco ásperas.

Instintivamente empinei a bunda quando ele agarrou com as duas mãos, abriu e começou a passar os dedos no meu cuzinho apertado. Eu senti meu cu se contrair todinho, eu tava desejando aquele homem gostoso dentro de mim. Assim que empinei ele me deu um tapa gostoso no bumbum, que me fez gemer. Logo ele me segurou pelo pescoço com uma das mãos, enquanto usava a outra pra encaixar seu pau dentro de mim bem devagar.

Foi difícil, a pica dele ia entrando e eu sentia uma dor absurda, mas apesar disso era uma sensação gostosa. Meu coração estava disparado. Ele continuou tentando, ia pouco a pouco metendo o pau, as vezes pedia pra ele parar porque tava doendo muito, aí ele bem carinhoso parava, me beijava gostoso e fazia de tudo pra me deixar o mais relaxado possível.

-Ai, não vou aguentar esse pau todo!

-Calma, vai aguentar sim, vou meter devagar e você vai ver que logo vai ficar gostoso.

Ele tentou mais uma vez, colocou e entrou todinha. Nossa! parecia que meu cu tava rasgando, mas quando ele começou a bombar eu fiquei louco. Aos poucos fui relaxando no seu pau e comecei a rebolar enquanto ele me beijava e me segurava forte pelo pescoço. Ele socou tão forte que fazia um barulho bem alto dos nossos corpos em atrito, e isso excitava muito nós dois.

-Sempre quis comer esse cuzinho, sabia? não imaginei que fosse tão gostoso! Olha como ele aperta meu pau…

-Você é bem safado, pode comer gostoso meu cuzinho, que tesão!

Ele queria que eu abrisse mais meu cu, fiquei de quatro no chão do banheiro e ele começou a socar com mais força, o safado chegou a tirar sangue de tanto que me fodeu, mas eu não queria parar, ficamos um tempão assim só na metelança, até que ele me disse que ia gozar, colocou o pau pra fora do meu rabo e depois de dar uma lavadinha disse que queria sentir a boca do viadinho dele mamando naquele cacete.

Sem pensar duas vezes cai de boca, fiquei salivando pelo seu pauzão gostoso, lambia a cabecinha e o saco e engolia tudo como se fosse a fruta mais saborosa que eu já havia provado na vida, e realmente era, naquele momento não tinha nada que eu queria mais do que chupar aquele pau.

-Como você chupa gostoso putinho! já deve ter chupado muita pica né? mas agora você vai chupar só a do teu macho aqui.

-Com uma pica gostosa dessas vou querer chupar todo dia!

E assim fui chupando gostoso, até que ele avisou que ia gozar e era pra eu abrir bem a boca porque ele queria me ver engolindo seu leitinho quente, e assim eu fiz. Dei uma chupada gostosa até sentir a porra quente dele escorrendo pela minha garganta. Engoli tudinho, foi uma delícia! Não deixei uma gota de porra pra contar história.

Esse foi o início do nosso caso, sabemos que é errado mas a gente não consegue parar, e o fato de ser algo proibido torna tudo muito mais gostoso, fazer o que, não é?

Deixe um comentário