Negro Gostoso da Academia

Meu nome é Daniel, sou um cara na minha e discreto; mas que curte muito um bom sexo com um macho de verdade. Sou branco, corpo mais liso e aquela aparência de mais novo com poucos pelos pelo corpo.
Comecei a fazer academia há algumas semanas e em função da minha rotina fazia no último horário da noite. Apesar de já chegar cansado, achava bom porque a academia estava quase sempre mais vazia nesse horário.
As pessoas eram quase sempre as mesmas e entre elas um cara negro, corpo todo grandão e de cabelo raspado bem curto. Além do físico perfeito, ele tinha algo no jeito que fazia dele um homem muito atraente. Confesso que ainda não tinha ficado com nenhum negro, mas aquele cara me despertava um tesão enorme …

Adorava chegar pra malhar e encontrar aquele macho com braços e pernas grossas fazendo força…rs… rolava uns olhares as vezes; mas eu logo desviava, afinal o cara era enorme e se ele não curtisse eu podia acabar arrumando confusão…
Bom…indo direto a parte que interessa… vou pular os detalhes de como começamos a conversar e malhar juntos já que estávamos sempre lá no mesmo horário e ele mesmo sugeriu isso um dia que estávamos malhando em equipamentos um do lado do outro.

O fato é que comecei a malhar com o Jonas e assim tinha chance de olhar mais de perto aquela delícia toda. Era muito gostoso ver aquele machão suando e as vezes soltando aqueles gemidos….minha mente viajava as vezes e acordava com ele me despertando do transe…rsrs – Dan, Dan?…tá distraído cara… vamos pras pernas?
– Ahh sim…to pensando num trabalho da facul que tenho que fazer – disse inventando uma desculpa rápida já me encaminhando pro aparelho.
Deitei de bruços e comecei a fazer força. Modéstia a parte, tenho uma bunda bem gostosa. Grande, durinha e empinada. Jonas tava parado do meu lado fazendo o outro aparelho e quando olhei vi ele vidrado na minha bundinha…rsrs….

Eu fingi que não tinha visto e na série seguinte fiz questão de empinar mais ainda a bundinha malhando… já tinha meses que não tirava aquele homem da cabeça e já tava na hora de ir pro tudo ou nada…rs
A estratégia deu certo, porque escutei ele falando baixinho?
– Puta que pariu…
– O que? – eu perguntei pra não deixar o assunto morrer.
– Nada… é que cara, to num tesão danado…haha…muito tempo sem dar uma boa trepada…rs
Ele nunca tinha falado sacanagem até então, pelo jeito estava com tesão mesmo….rsrs
– hahaha….somos dois – eu falei.

Terminamos de malhar e fomos saindo como todos os dias, mas nesse dia estava chovendo…como eu morava a uns dez minutos da academia ia sempre a pé e fui andando já encarando a chuva quando o Jonas me chamou:
– Que isso cara, vai sair nesse chuvão?
– Ahh, melhor enfrentar de uma vez, não vai parar tão cedo pelo jeito..e eu moro só a uns dez minutos daqui.
– Eu também, mas não vou encarar não…rs…vou esperar um pouco…fica aqui mais um pouco, a gente vai conversando e vendo se passa.
– Beleza, vamos ficar um pouco.
E lá ficamos nós no parapeito da academia conversando. Jonas me contou um pouco da vida dele, o que fazia nos horários livres e o assunto, obviamente, acabou tomando um rumo específico:

– E você, tá namorando também não? – ele falou terminando de contar que havia terminado um namoro alguns meses atrás.
– Não… trabalho, estudo, academia…não dá tempo não – eu respondi rindo.
– Mas como faz com o tesão? Eu já to subindo pelas paredes – ele falou dando um sorriso safado.
– Ahh…vou segurando…rs…
– Mas você na faculdade, deve ter um monte dando em cima você com esse corpinho – ele falou me olhando intenso.
– Eu, que nada…to magrinho ainda, você que deve ter um monte dando em cima com esse corpão – eu falei sem pensar e fiquei vermelho.
– Hmm…quer dizer que eu tenho corpão é…rsrs…. – ele falou rindo pelo sem graça que eu fiquei e me dando um tapinha nas costas…

– Posso ser sincero e você promete ficar de boa depois que eu te falar? – eu falei meio rindo meio sério decidindo tomar coragem de vez.
– Claro cara….estamos de boa aqui conversando.
– Eu curto ficar com homens…mas não fico com qualquer um, tem que ser um cara de boa e que me atraia também é claro. Isso é raridade, por isso eu raramente fico… – eu soltei tudo de uma vez pra não voltar atrás.
Ele me olhou por uns 5 segundos sem falar nada e então soltou.
– Isso eu já desconfiava há tempos, apesar de você não dar pinta, mas as vezes pegava você me olhando diferente…
– Que perda de tempo… – Jonas falou e eu não entendi nada.

– Você batendo pensando em mim…e eu batendo pensando nessa bundinha gostosa sua?
– Sério? – eu falei nem acreditando.
– Verdade, só não queria tomar uma ação mal calculada e você se afastar… vamos matar logo essa vontade então…
– Como?
– Vamos lá pra casa…passa a noite comigo.
– Eu topo – falei sem nem pensar duas vezes e ele abriu um sorriso que me deixou cheio de tesão…
Saímos debaixo de chuva mesmo em direção a casa dele, que era na direção contrária da minha. Chegamos encharcados e ele sugeriu de eu tomar um banho enquanto colocava minha roupa pra lavar e secar pra quando fosse embora cedo. Entrei tomei um banho caprichado já me preparando pro que viria…

Saí enrolado na toalha procurando pela casa…ele já estava só de cueca e a visão me deixou paralisado. Aquele macho delicioso com uma cueca branca contrastando com a pele, o peitoral largo com pelos finos descendo até a cueca, coxas peludas e grossas e um volume considerável…
– haha, to vendo que gostou da visão, mas também preciso de um banho primeiro.. – Jonas falou rindo e indo para o banheiro.
Cinco minutos depois ele voltou, cheiroso e enrolado em uma toalha também.
Achei que ia rolar aquele momento meio sem graça, mas ele já veio andando direto em minha direção, sentou do meu lado e me puxou pra um beijo sedento e cheio de tesão…
Que delícia de homem, ficamos ali uns 5 minutos só nos beijando e curtindo e já foi o suficiente para o restante ir acontecendo naturalmente…

Ele foi deitando por cima de mim, o corpo pesando sobre o meu, me beijando o tempo todo e eu já sentindo o pau dele me cutucando ainda envolto pela toalha. Não estava conseguindo vê-lo, mas pelo que estava sentindo parecia ser enorme. Confesso que na hora fiquei preocupado..rsrs…mas não durou 2 segundos a preocupação com aquela língua quente na minha, e aquele corpo enorme me pressionando contra o sofá.
Fui passando as mãos pelos braços, costas do Jonas, sentindo cada músculo e torcendo pra não ser mais um sonho dos muitos que tinha tido com aquele macho…

– Tá acontecendo de verdade mesmo – eu falei rindo quando ele finalmente parou de me beijar e ficou me olhando.
– É sim, sente só como é real – ele falou pegando minha mão e levando até sua rola.
Segurei e meus olhos arregalaram na hora…rs… minha mão quase que não fecha em torno do pau dele que além de grosso parecia ser enorme também.
– É real e é todo seu – ele falou rindo da minha expressão.
– Nossa, Jonas…que pauzao – foi a única coisa que consegui dizer.

Ele saiu de cima de mim e tirou a toalha de vez me deixando ter uma visão pela primeira vez do pau dele. Sem brincadeira, acho que nem em filme pornô tinha visto um pau tão perfeito. Cor de chocolate com a cabeça rosa, grande, grosso, retinho, com uma pelinha cobrindo uma parte da cabeça e um sacão suculento.
Ele sentou-se no sofá e eu fiquei de joelhos no chão à frente. Peguei o pau dele com as duas mãos e ainda sobrou pau… Lambi ele todo como se fosse um picolé já arrancando gemidos abafados do Jonas.
Fiquei lambendo a cabeçona batendo uma punheta para ele e então comecei a engolir o que conseguia daquele cacetão, mamando com vontade.
Parecia um sonho aquelas coxas grossas abertas ali na minha frente e eu como aquele pauzão atolado o máximo possível na minha garganta. Depois de meses sonhando com aquilo.
– Nossa, Daniel. Você chupa gostoso demais, puta que pariu…
– Haha, to com vontade desse pauzão há muito tempo…só não imaginava que era tãaaao grande..rsrs
– Muito, nunca vi um pau tão grande e gostoso – eu falei batendo punheta pra ele e voltando pra chupar…
– Delicia, vai dar certinho com essa bundinha gostosa, vem cá.
Ele me puxou pro colo dele voltando a me beijar de forma que fiquei com a bundinha bem em cima do pau dele.
Ele me beijava e ficava apertando minha bundinha com as duas mãos, esfregando o pauzão no meu reguinho … então foi descendo pelo meu pescoço, peito e começou a lamber meus mamilos. Não agüentei e soltei um gemido bem gostoso…aquele homem era gostoso demais pra ser verdade…
Ele viu meu estado de tesão e me levantou no colo, parecendo que tava levantando uma pena e saiu andando comigo pela casa…me deitou na cama de barriga pra cima, levantou minhas duas pernas e começou a lamber meu cuzinho com vontade.
Jonas ficou se deliciando com meu cuzinho, ele tava muito tesudo… até mordia minha bunda de tesão…me causando uma dorzinha, que parecia aumentar mais ainda meu tesão.
Começou a brincar com meu cuzinho enfiando um dedo, depois dois…. ele já tinha deixado o lubrificante no jeito na cama parece….o safado já estava planejando tudo enquanto eu estava no banho.
– Tá pronto pra levar esse pauzão – ele falou balançando o rolão que estava duro feito pedra.
– Sim, mas vai devagar, por favor. Nunca dei pra um pau tão grande assim.
– É claro, amor. Fica tranqüilo que eu sei comer direitinho – Jonas falou isso dando um sorriso sexy que me fez querer aquele homem dentro de mim com todas as forças…rs…decidi naquele momento que poderia doer o tanto que fosse que ia agüentar até o fim.
Jonas não se fez de rogado, passou mais um pouco de lubrificante no meu cuzinho, levantou minha pernas e foi forçando o pau no meu cuzinho…
Confesso que parecia que ele ia me rasgar ao meio no início. Mas ele realmente sabia como comer. Ia metendo cm a cm, parando de vez em quando pra eu acostumar, colocando lubrificante; mas sem recuar…
Apesar da sensação de estar sendo rasgado, ver aquele macho na minha frente mordendo os lábios de tesão me deixou louco e meu cuzinho foi relaxando mais até sentir ele encostando as coxas na minha bundinha.
– Tá tudo dentro agora, sente só – ele pegou minha mão e levou até borda do meu cuzinho fazendo sentir a grossura do cacete dele todo atolado na minha bundinha.
– ahhhh, que delicia – adorei sentir que fui capaz de acomodar aquele cacetão todo…
Jonas começou com movimentos leves… Cada vai e vem dele era uma gemida minha, não tinha como dar para aquele pauzão sem gemer.
– Aiiii Jonas…é muito grande.
– Tá gostoso? – ele falou dando uma estocada de leve me fazendo gemer choroso.
– Simm ,mas vc tá me arrombando….ahhhh, nossa… ahhh
– Calma amor. Eu nem comecei – Ele falou isso começando a aumentar o ritmo.
Novamente parecia que eu ia ser rasgado ao meio. Mas aquela sensação extrema vinha acompanhada também de um prazer indescritível. Parecia que aquele pauzão tava indo no limite do meu cuzinho…
Eu segurava os braços de Jonas com força, gemendo e sentindo as estocadas fundo… pouco a pouco meu cuzinho foi acostumando e comecei a só curtir aquele macho gostoso em cima de mim… passava as mãos pelo peito de Jonas, barriga, coxas…e ele percebendo que eu já estava acostumado começou a comer forte e com vontade….não sei como a cama tava agüentando aquele homem daquele tamanho metendo com tanta vontade.
– Aaaaii Jonas, isso… isso…. mete gostoso…arromba meu cuzinho.
– Toma delicia, toma rolão nesse cuzinho gostoso.
Jonas tava com fome de sexo mesmo. Ele tirou o pau do meu cuzinho e me puxou me virando pra ficar de quatro.
Olhei pra trás e vi ele se posicionando já pra montar em mim. Dessa vez ele socou de uma vez e não me deu tempo nem de gemer começou a comer com força de novo…socando meu cuzinho e fazendo meu corpo todo chacoalhar com o peso do seu corpo batendo no meu….
Eu queria aproveitar aquele momento ao máximo. Olhava pra trás vendo aquele machão montado em mim e o prazer ultrapassava qualquer dor. Por fim eu mesmo já estava jogando minha bundinha contra a rola de Jonas.
– Puta que pariu, que cuzinho gostoso e guloso – ele falou ficando parado enquanto eu quicava minha bundinha na sua rola alternando com reboladas da base até a ponta do cacetão.
– Ahh é muito gostoso.
– Esse cuzinho que é uma delícia – ele falou me segurando firme pela cintura e reassumindo o controle…socando meu cuzinho.
Extasiado já pelo cansaço da foda eu deitei a cabeça na cama ficando ainda mais empinado pro Jonas que continuou socando, segurando minha cintura, enfiando até o talo e quase tirando tudo.
– Quer leitinho?
Quero, muito…
Ele então tirou o pauzão do meu cuzinho de uma vez, jogou a camisinha de lado e ficou batendo punheta me chamando pra me posicionar de frente seu pauzão.
Fiquei batendo uma punheta sentado na beira da cama, enquanto ele em pé na minha frente ficava batendo seu pauzão.
Não deu nem um minuto ele começou a soltar jatos fortes lambuzando meu rosto todo. Ele devia estar há muito tempo mesmo sem transar mesmo, porque saiu muita porra.
Foi a conta de eu sentir aquele cheiro de leite quentinho que comecei a gozar também, extasiado pelo cheiro dele.
Depois do sexo, fomos pro banheiro onde tomamos banho juntos com direito há muitos beijos e esfregação… a cumplicidade que já havia entre nós parecia que já conhecíamos há um ano.
Jonas me contou que ficou impressionado de eu ter agüentado o pau dele daquele jeito. Segundo ele, nenhuma namorada nunca agüentou ele socar tudo e com força como ele fez comigo.
– Haha, vou tomar como um elogio – eu disse já deitado com ele na cama depois de termos lanchado na cozinha.
– Pode tomar..que delicia de bundinha…quero ela sempre pra mim – ele disse passando o braço por cima de mim pra apertar minha bundinha e me dando um selinho.
– E eu vou querer sempre esse pauzao – eu devolvi a brincadeira pegando no pauzão dele já por cima da cueca…
– Olha, não provoca que eu te como de novo hein- ele falou rindo ameaçador.
Não agüentei dar mais pra ele aquela noite, onde apenas dormimos juntos.

1 comentário em “Negro Gostoso da Academia”

Deixe um comentário