Violentado pelo vizinho bêbado

Meu nome é Felipe (fictício), sou Moreno praia, 72kg, 170cm, corpo liso, bunda grande avantajada, barba feita, topete e tenho 27 anos.

Moro sozinho em um apartamento próprio. No início desse ano eu decidi reformar esse apartamento e minha mãe cedeu uma casa que ela tem que costuma ficar vazia, para eu ficar lá enquanto a reforma está sendo executada.

Tudo estava indo bem… Levei algumas coisas para essa casa, e vida que segue.

A casa vizinha tem um casal de senhores, que não são muito amigáveis… Mas são conhecidos da minha mãe. Porém eles não simpatizaram comigo principalmente o senhor Genivaldo (nome real), e ele sempre está alcoolizado.

O Seu Genivaldo tem 66 anos, Moreno, grisalho, barriga de chopp, meio forte, mais ou menos a minha altura e uns 95/100kg, meio peludo.

Eu trabalho em hospital 12×36, então quase não fico em casa. Os dias de folga eu estou na academia ou natação.

Um certo dia eu fui jogar o lixo na lixeira da calçada e o Seu Genivaldo estava lá calado observando de cara fechada… Dei um bom dia e ele nem respondeu.

Para minha infelicidade eu sofri um acidente de moto nesse meio tempo.

Nao foi nada grave. Mas fiquei com dificuldade de locomoção.

Toda a vizinhança soube e queria ajudar de alguma forma, porém a esposa do seu Genivaldo foi a mais solícita. Ela sempre vinha aqui perguntar se eu precisava de alguma coisa e talz. (meus pais sempre vinham tbm).

Um dia que estava bem chuvoso, quem veio do nada aqui na casa bêbado foi o Genivaldo. (o portão ficava aberto durante o dia, só eles sabiam)

Perguntou se tava tudo certo comigo… E eu sem entender nada… Falei que sim.

Eu estava com pé engessado ainda.

Ele Começou fechar as janelas, cortinas, portas e desligou a TV. E mandou eu ficar em silêncio. Aí ele tirou um canivete do bolso e deixou em cima do rack.

Na hora eu fiquei com medo… Pq ele era estranho.

Ele pegou meu celular e jogou pra longe.

E começou a falar: – vcs não sonham em ser fêmea? Agora vc vai ser uma.

Ele veio com muita força pra cima de mim e falou: não grita que vai ser pior.

Eu não conseguia me mexer muito pq tava todo machucado do acidente.

O Seu Genivaldo tava com um cheiro tão forte de cachaça mas pau dele tava duro igual uma pedra. Ele me virou de bruços e abaixou o meu shorts, levantou a camisa dele, desceu o short e a cueca até o joelho e me violentou ali mesmo. Meteu o pau com tanta força que parecia que tinha rasgado meu cu.

E me xingava de tudo… Falava q viado tinha q morrer… Q gay nasceu para ser deposito de porra… Filho da puta.. Merdinha…

E eu gemia, de dor… E ele achava q era de prazer…

Ele falava: geme na rola do seu homem… E ele ia socando cada vez com mais força…

(ele tem um rola grossa e cabecuda de uns 16cm, bem peluda).

Ele ficou nessa posição de abusador uns 20 minutos (eu de bruços e ele em cima de mim) … Só socando no meu cu.. No pelo… E no cuspe.

Mas o estado dele era deplorável. Sujo. Roupa suja. Típico de homem bêbado mesmo…

Aí ele saiu de cima de mim, foi lá e pegou o canivete e mandou eu tirar toda a roupa e ficar pelada para ele.

Ele se sentou no sofá com o canivete e mandou eu mamar o pau dele.

Mamaei o pau dele por bastante tempo e fui obrigado a lamber o cu dele sujo. Enquanto eu mamava e chupava o cu dele ele me agredia com tapa na cara e muitas ofensas.

Ele me botou de frango assado e mandou eu falar: q eu seria a Vadia sempre q ele quisesse se não ele me mataria. Eu repeti isso. E na hora ele gozou feito um cavalo… Gritava enquanto Gozava e me xingava…

Depois q ele acabou. Eu fiquei calado em silêncio com o cu jorrando o leite dele.

Ele se vestiu, deixou a cueca suja na sala e falou: lava ela que vai ter mais.

Ele foi embora.

Eu fiquei deitado ainda sem acreditar que aquele velho bêbado me estuprou, o cheiro da cachaça, o cheiro da rola dele. Tudo ficou em mim.

Eu cochilei pelado ainda. Acordei e ainda sem acreditar. Vi a cueca dele lá no chão.

Eu peguei na mão, comecei a cheirar ela e fiquei de pau duro… E bati uma punheta pensando em tudo que tinha acontecido, gozei em menos de 5 minutos, e gemi alto igual ele de prazer.

Depois desse abuso, ele começou a me comer sempre bêbado.

E eu descobri que tenho fetiche nesses tipos de homens.

1 comentário em “Violentado pelo vizinho bêbado”

Deixe um comentário