Apaixonado pela rola do meu tio

Não sei como contar para minha namorada que eu já dei a bunda para meu tio

Eu sou apaixonado pela rola dele, parece que aquela rola tem o encaixe perfeito para o meu cuzinho, quando aquilo entra dentro de mim, parece que eu fico preenchido, o meu sonho é comer a buceta da minha namorada, enquanto meu tio afunda o pau dele em mim.

Recentemente, eu e minha namorada definimos que não iriamos mais ter segredos entre a gente, ela me contou coisas pessoais da vida dela e eu da minha, mas tem uma coisa que eu não consigo contar para ela.

Quando eu era mais novo, eu já me masturbava enfiando pequenos objetos dentro do meu cuzinho, e meu tio suspeitava disso, pois uma vez ele me pegou quase no flagra com umas canetas piloto em cima da minha mesa do computador, eu fiquei meio atrapalhado e não respondi as perguntas que ele fez direito para mim. Ele morava em cima da casa da minha mãe, e a tarde era comum eu fechar a janela do meu quarto e bater uma, era quase um ritual, eu chegava da escola tomava um banho, ficava limpinho e começava os trabalhos. Meu tio percebia essas movimentações, eu tentava parar com aquilo mas não conseguia. Depois dele começar a suspeitar de mim, o tratamento que ele me dava mudou muito, sempre que ele podia ele batia na minha bunda, ou me agarrava, eu fingia que eu ficava puto com ele mas na verdade eu gostava. Até que um dia no banheiro do sítio do meu avô, eu me deparei com ele pelado com a rola para o lado de fora, e por conhecidencia do destino naquele dia eu estava sedento em achar algo para enfiar no meu cuzinho e bater uma.

Naquele dia, eu “perdi” minha virgindade, ele fez questão de não perder a oportunidade, na hora que eu entrei eu tomei um susto com ele pelado, eu comecei a recuar para ir embora e ele me chamou. Lembro dele falar comigo algo do tipo: “Preciso que não conte isso para ninguém”, e então, me colocou de joelhos e pela primeira vez na minha vida eu chupava uma rola, eu lembro que eu ficava inseguro se eu estava fazendo aquilo certo ou não, mas acho que estava, pois aquilo foi crescendo e ficando duro dentro da minha boca, quando percebi, meu pau estava extremamente duro só de ter aquele pau na minha boca. O pau dele é dos grandes, acho que não chega a 20cm, mas a grossura é o que se destaca na rola dele. Fomos para o box do banheiro, e lá ele tentou diversas vezes enfiar na minha bundinha virgem, e doeu muito, muito mesmo, a rola dele até entrou, mas com muita dificuldades, e nossa naquele dia pareceu que ele iria me rasgar no meio. Acabou que não passou de uma tentativa de sexo.

No dia seguinte, ele desceu para minha casa no momento em que só tinha nós 2 na casa toda e pediu desculpas, falou que não era para ele ter feito aquilo, e que era melhor aquilo morrer com a gente, eu concordei que aquilo foi errado e que não iriamos fazer aquilo. Eu prometi para mim mesmo que nunca mais iria bater punheta, infelizmente essa promessa durou 2 dias, no terceiro dia eu estava com tanto tesão que eu cheguei da escola, limpei meu cuzinho e enfiei um picles dentro da minha bundinha, aquilo estava tão gostoso, que eu comecei a imaginar aquele picles como se fosse a rola do meu tio, e eu não aguentei. Subi para a casa dele, ele achou estranho eu ficar lá, mas em poucos minutos ele já sabia o que eu queria (ROLA). E ele me deu rola. Nesse dia que eu considero o dia que eu perdi minha virgindade, porque foi uns dos melhores sexos que eu e ele fizemos. Ele me jogou na cama dele e começou a chupar meu cuzinho, e nossa aquela língua… me enlouquecia, meu pau ficou extremamente duro e pingando com aquele beijo grego dele, e quando ele enfiou o pau dele dentro de mim, dessa vez sem dor, sem dificuldades, o gel que ele colocou ajudava bastante na penetração, aquilo pareceu um encaixe perfeito! Que rola maravilhosa! Uma covardia da minha tia não compartilhar uma rola dessas, e em pouco tempo dele me comendo de 4, fez eu gozar sem nem encostar no meu pau. Mesmo gozando meu pau continuava duro e pingando… E nossa aquela rola entrando e saindo de dentro de mim, não teve como meu pau implorava para eu bater uma punheta enquanto ele me comia. Em pouco tempo eu acabei gozando de novo. O jeito que ele me agarrava, apertava minha bundinha, aquilo me enchia de tesão, e quando eu comecei a sentir aquela rola pulsando dentro de mim e me enchendo de porra, eu quase gozei pela terceira vez.

Depois disso fizemos mais algumas vezes, até que paramos depois que eu me mudei e comecei a faculdade e a namorar uma menina na qual eu sou apaixonado igual eu sou pela rola do meu tio. As vezes lembrando eu sinto até agua na boca.

Deixe um comentário