Meu amigo meteu sem pensar duas vezes!

Durante a semana eu e mais dois amigos estávamos combinando de ir pra casa de um deles, aproveitar o final de semana pra beber e fazer festa entre a gente, mas nada sexual, só curtir mesmo, chegou quinta, um dos meus amigos acabou dando pra trás, porque iria viajar com a família da namorada, ok, mesmo assim eu e esse outro amigo mantemos o trato de ir pra casa dele aproveitar.
Ele morava sozinho, uma casa grande, com piscina, e uma área de festa, cheguei lá sábado cedo, e já fui logo me jogando na piscina, a água estava quente, enquanto Pedro, meu amigo, ficou organizando as coisas pra iniciar o churrasco.

Ler mais

Encarando a mala do negão no Largo do Arouche

Olá, me chamo Pedro, tenho 27 anos, me considero um cara boa pinta, moreno claro, cabelo preto e curtinho, gordinho, alto, peludo e dono de um rabo enorme.
Recentemente estava retornando de uma rápida caminhada em um domingo no minhocão, era fim de tarde, vinha caminhando bem lentamente enquanto observava a vida no centro de São Paulo, e observei um rapaz que me chamou bastante atenção pela mala que carregava em suas calças. Ele devia ter uns 20 e poucos anos, era alto, magrão, não muito bonito, negro, barbudo e aparentava ser muito viril. Vestia com um tênis, bermuda tactel, regata branca, corrente no pescoço e um boné, enquanto estava escorado em uma árvore mexendo no celular – parecia esperar por alguém ou algo. Encarei um pouco enquanto passava e notei uma retribuição do olhar. Fiz questão de deixar claro que estava admirando seu volume, e para minha felicidade, ele encheu a mão e deu uma apertada na mala, andou um pouco e chegou até a mim, passando a caminhar ao meu lado.

 

Ler mais

A mamada do paizão divorciado

Aqueles dias que você não quer apenas bater uma para se aliviar e por isso decide baixar um aplicativo pra desenrolar uma foda rápida.
Estava eu no grindr vendo as pessoas próximas, quando recebo um tap de um cara mais velho, ele devia ter uns 40 – 45 anos, mas era claramente um cara bem cuidado, físico bacana, canelos grisalhos mas estiloso.
Começamos a conversar e combinamos de nos vermos em sua casa mais tarde. Quando era por volta de 23:30 eu cheguei lá, fomos direto pro seu quarto e chegando lá ele falou que estava sem cama, pois sua esposa havia ficado com a deles, e que teríamos que brincar no colchonete. Não vi problema e nos deitamos.

Ler mais

O dia em que comi o vizinho casado

Ele era daqueles “heteros” casados que adoram dar o rabinho, que fazem cara e voz de puta cavalgando na rola de um macho. Nem bem a mulher dele saiu para trabalhar, entrou num app de putaria, queria aproveitar as férias.
Bom, aconteceu numa manhã quando estava assistindo tevê e meu app de pegação começou a bombar. Aquele sinal de mensagem recebida não parava até que visualizei. Era um cara branquinho, mais ou menos da minha idade, louco por um pauzão, assim como o meu.
Estávamos mais ou menos há uns 10 metros um do outro. Ele queria chupar e fuder naquele dia. Estava com muito tesão. Suspentei que era ele, pois sempre senti um cheiro de viado vindo daquela casa. Quando ele mandou a foto de rosto tive a certeza. Mandei uma minha e ele me reconheceu.

Ler mais

Tirei a virgindade de um colega no banheiro

Me chamo Renan e em 2017 estava no meio do meu curso na federal.Como posso me descrever? Sou branco, normal,cabelo ondulados no ombro,alto e tenho um pênis de 19 cm bem grosso no qual eu me orgulho.Tudo aconteceu durante aquela onda de protestos sobre a reforma e investimentos educacionais.Diante disso, 99% do campus estava nesse protesto ou em casa.Eu estava meio atrasado e por isso ficava na sala da monitória para usar o computador eu e esse colega ficamos a sós na monitória.Ele era o oposto de mim e eu não gostava muito dele apesar dele ser bonitinho,fofinho,eminho,magrelo, pequeno e mais branco que leite.Considerava ele muito antipático,mas a real é que ele era tímido e eu extrovertido.Como eu me considerava hétero na época…Jamais imaginava o que iria

Ler mais

Dando para o primo

Desde que me assumi passei frequentar a casa de alguns primos que eu não tinha muito contato quando criança, um destes primos era gay assumido, já falei dele em outro conto, nunca fizemos nada, até porque nunca fez meu tipo.
Um dos irmãos desse meu primo era uma tentação, moreno, musculoso, beiçudo, olhos verdes e braços fortes, eu nunca investi nada até porque era meu primo, achava meio estranho isso, ele tinha uns vinte seis anos na época, um homem formado, com tempo ele foi se soltando comigo e as brincadeiras começaram, ele agarrava nas minhas bolas, batia na minha bunda, eu não retribuía primeiro porquê eu não gostava segundo a namorada dele era neurótica (com razão Juninho era um vadio, traçava de tudo.) Certa vez saímos todos meus seis primos, Juninho bebeu muito e começou a me abraçar e o caralho todo, eu levando na brincadeira até que ele me levou para longe da mesa.
-Quero te comer. Soltou ele. -Vai me liberar o rabo?

Ler mais